109 capítulos
Medium 9788522481590

Parte IV - 20 Identidade e Variedade Cultural

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia Atlas PDF

20

Identidade e Variedade Cultural

1 Introdução

Conhecimento, ainda que elementares sobre como as organizações funcionam, pode ser muito útil a uma secretária, particularmente se tem consciência de que sua função é de auxiliar na gestão de um empreendimento ou na organização de um departamento. Entre os temas que podem oferecer-lhe subsídios está o da identidade e diversidade cultural nas empresas, principalmente nesse cenário atual de intensa competição econômica e busca da democratização das relações sociais.

Maria Teresa Leme Fleury, em Handbook de estudos organizacionais (1999, v. 1, p. 361), afirma que, embora no Brasil as questões das desigualdades de cor de pele e de gênero (mulheres, homens) tenham sido objeto de intensas discussões políticas, discussões estas lideradas por grupos de movimentos de defesa de direitos dos negros, mulheres e homossexuais, e tenham tido repercussão na mídia e nas esferas governamentais, “poucas medidas concretas têm sido tomadas para combater as discriminações no local de trabalho e favorecer a diversificação”.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

M

PIMENTA, Reinaldo LTC PDF

M

Maçã — Maçaneta — Pomo

No latim clássico, malum significava (a) qualquer fruto com caroço e (b) maçã.

Depois a palavra foi substituída por pomum; posteriormente, pluralizou-se e ficou poma. Daí vieram o francês pomme e o português pomo, fruto.

O pomo de adão é aquela saliência na parte frontal do pescoço masculino.

É conhecido popularmente como gogó (forma alterada de goela). Adão, quando comeu a maçã do pecado, engasgou-se e ficou com um pedaço da fruta parado no meio da garganta. A partir daí, todo ser humano do sexo masculino passou a carregar consigo essa herança. Por isso, mulher não tem pomo de adão nem muito menos pomo de eva. Veja só, mal a mulher nasceu, já saiu deformando o primeiro homem que apareceu na sua frente. Tudo bem, ele era o único à vista. Mas Eva sabia disso? Resultado: para o resto da vida, Adão e seus descendentes ficaram com a mulher atravessada na garganta. O pomo de adão é a explicação freudiana do machismo, como forma de vingança.

Ver todos os capítulos
Medium 9788502051485

Mapa II

Gonçalves Jr., Jerson Carneiro Editora Saraiva PDF

128

Da Grandeza dos Romanos e da sua Decadência

Não havia então no Oriente senão quatro potências capazes de resistir aos Romanos: a Grécia e os reinos da Macedônia, da Síria e do Egito. Cumpre verificar qual a situação dessas duas primeiras potências, porque os Romanos começaram por submetê-las.

3. A Grécia e a Macedônia130

A) Na Grécia, havia três povos consideráveis: os Etólios, os Acáios e os Beócios. Eram associações de cidades livres 130a, que tinham assembléias-gerais e magistrados comuns. Os

Etólios, belicosos, arrojados, temerários, ávidos de ganho, sempre livres da sua palavra e de seu juramento, enfim, fazendo a

Vencida Cartago, Roma avançou sobre o Mediterrâneo Oriental visando um só objetivo: as riquezas do Oriente. V. nota 82.

130. Subdividimos este item alfabeticamente, assim: a) situação interna da Grécia; b) o equilíbrio político com ingerência macedônia; c) o desequilíbrio com a intervenção romana.

A Macedônia ficava ao norte da Grécia. V. mapa II.

A convivência delas, amistosa ou inamistosa, explica-se já pela vizinhança. E dessa convivência resultou tornarem-se ambas componentes de um complexo político.

Ver todos os capítulos
Medium 9788521630821

P

PIMENTA, Reinaldo LTC PDF

P

Pá – Da pá virada

Pá veio do latim pala, pá.

Da pá virada é a pessoa indisciplinada, degenerada.

A pá emborcada, largada no solo com o lado de depósito da terra virado para baixo, é sinal de vagabundagem, indício de que o dono da pá virada não tem trabalho regular.

Paelha

Do espanhol paella.

No latim patina, tigela, ganhou o diminutivo patella, prato, que originou o francês antigo paele (hoje poêle, frigideira) e o catalão paella, frigideira. Paella ficou sendo especificamente o nome do utensílio de metal (pouco profundo, com duas asas) onde é cozido o arroz à valenciana, que ficou mundialmente conhecido pelo nome do recipiente de seu preparo.

Andou circulando na Internet uma versão falsa para a origem da paelha. Veja que mimo: aos domingos os espanhóis iam caçar e cozinhavam para as mulheres.

Faziam arroz misturado com os frutos da caça ou da pesca. O prato era feito para elas, isto é, paella.

Pagão

Do latim paganu, aldeão, formado de pagus, aldeia (em português, pago é uma pequena povoação).

Ver todos os capítulos
Medium 9788502051485

Capítulo XII - A SITUAÇÃO DE ROMA APÓS A MORTE DE CÉSAR

Gonçalves Jr., Jerson Carneiro Editora Saraiva PDF

195

Capítulo XII

A SITUAÇÃO DE ROMA APÓS

A MORTE DE CÉSAR331

1. Os primeiros momentos

Era de tal forma impossível pudesse a República restabelecer- se que aconteceu o que nunca se vira antes: já não havia mais tirano, e não havia liberdade. É que as causas que a tinham destruído subsistiam ainda332.

Os conjurados tinham elaborado planos apenas para a conjuração e não planos para sustentá-la.

331. O título do Capítulo está como no original. Para maior clareza, subdividimos o Capítulo em itens, com respectivos subtítulos. As notas de Montesquieu estão indicadas no texto alfabeticamente, e acham-se no Anexo.

Morto Júlio César, agora Otávio e Marco Antônio, seus parentes

(nota 358), lutam entre si. Em seguida buscam, ou fingem buscar, vingança contra os conjurados. Liqüidados estes, os dois voltam a lutar entre si. Em suma, prossegue a luta pelo Poder, e a respeito reportamo-nos à Introd., Cap. 6, e seu resumo em nota 282.

A segunda luta entre Otávio e Marco Antônio, marcando o desfecho da disputa do Poder, Montesquieu a remete para o Capítulo XIII seg., conforme sua técnica expositiva (nota 1).

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos