218 capítulos
Medium 9788536314389

14. Estatística – Principais testes não-paramétricos (distribuição livre) e tópicos avançados

Gaya, Adroaldo Grupo A - Artmed PDF

14

Estatística

Principais testes não-paramétricos

(distribuição livre). Tópicos avançados

Marcelo Faria Silva

Adroaldo Gaya

Todo fenômeno merece ser investigado. Essa afirmação sugere que se deve interpretar a expressão “fenômeno” como um despertar de enigmas e que todo pesquisador é o responsável por decifrá-lo.

É bem verdade que observamos retratos da forma em que os fenômenos são interpretados. Atualmente, vemos cientistas que dominam determinadas técnicas, a partir das quais decifram seus enigmas com grande competência. Determinados ramos da comunidade científica, por exemplo, estabelecem critérios para aceitar artigos para a publicação em periódicos. Muitas vezes são normas que reduzem as expressões do saber à exigência de determinado olhar limitado a determinado método (p. ex., só são aceitos trabalhos predominantemente quantitativos). Essa exigência pode ser considerada válida em certos campos da atividade científica. Porém, o que deve ficar claro é que, em nosso entender, tais procedimentos não podem ser vistos como a única forma de estabelecermos as regras da compreensão de fenômenos complexos. Assim, como foi referido anterior-

Ver todos os capítulos
Medium 9788536327136

19. Pesquisa Qualitativa

Thomas, Jerry R. Grupo A - Artmed PDF

Capítulo 19

PESQUISA QUALITATIVA

A experiência permite que você reconheça um erro ao repeti-lo.

Franklin P. Jones

A

pesar de a pesquisa qualitativa na educação física, na ciência do exercício e na ciência do esporte ter sido uma vez considerada relativamente nova, agora é comum nessas áreas. Nos

Estados Unidos, os pesquisadores da área da educação começaram a adaptar o delineamento da pesquisa etnográfica a ambientes educacionais na década de 1970 (Goetz e LeCompte, 1984); a partir dos anos 1980, teve início a realização regular de uma grande quantidade de pesquisas qualitativas em educação física e ciência do esporte. Em 1989, Locke foi convidado a escrever um ensaio e tutorial sobre a pesquisa qualitativa, posteriormente publicado na Research Quarterly for

Exercise and Sport.

Os métodos da pesquisa qualitativa têm sido empregados em antropologia, psicologia e sociologia há muitos anos. Essa forma geral de pesquisa tem recebido vários nomes, entre eles pesquisa etnográfica, naturalista, interpretativa, fundamentada, fenomenológica, subjetiva e de observação dos participantes. Mesmo que as abordagens sejam sempre um pouco diferentes, todas “guardam forte semelhança familiar umas com as outras” (Erickson, 1986, p. 119).

Ver todos os capítulos
Medium 9788536305271

Cadeira abdutora

Lima, Cláudia Silveira Grupo A - Artmed PDF
Medium 9788577800728

8 Mantendo a conexão com os torcedores

Rein, Irving Grupo A - Bookman PDF

8

Mantendo a conexão com os torcedores

O filme Body and Soul, de 1947, narra a ascensão, queda e redenção do boxeador

Charles Davis, interpretado por John Garfield. Davis, boxeador amador, torna-se profissional para sustentar sua família, depois da morte do pai. Atleta compenetrado, ágil e dono de golpes demolidores, Davis derruba convincentemente cada adversário que surge à sua frente como profissional. Roberts, um corrupto empresário de lutas e chefão mafioso, toma conhecimento da ascensão irresistível de Davis e lança mão de todo o seu repertório de jogadas sujas para colocar o promissor atleta entre os seus contratados. Atordoado pelas fortunas prometidas, Davis acaba aceitando as propostas de Roberts – ponto de partida para a eventual crise moral do grande lutador. Sob o controle de Roberts, Davis continua vencendo suas lutas, ganhando muito dinheiro, é transformado em astro dos tablados e acaba sendo seduzido por Alice, a mulher fatal do filme. No processo, Peg, a namorada idealista, e Shorty, o melhor amigo e manager do boxeador, perdem a paciência com o novo Charley e o abandonam. É preciso Roberts chegar ao ponto de “sugerir” a Davis que perca uma luta

Ver todos os capítulos
Medium 9788536327136

8. Relações entre Variáveis

Thomas, Jerry R. Grupo A - Artmed PDF

Capítulo 8

RELAÇÕES ENTRE VARIÁVEIS

As estatísticas são como um biquíni. O que revelam é sugestivo, o que escondem é vital.

Aaron Levenstein

N

o Capítulo 6, prometemos que, depois de apresentar algumas informações básicas para facilitar a compreensão das técnicas estatísticas, começaríamos a explicar algumas delas em detalhes.

Iniciaremos pela correlação.

A correlação é uma técnica estatística usada para determinar a relação entre duas ou mais variáveis. Neste capítulo, discutimos os vários tipos de correlação, a confiabilidade, a significação dos coeficientes correlacionais e o uso de correlações para previsões, inclusive as correlações parciais e semiparciais e as equações de regressão múltipla. Por fim, apresentamos uma breve visão geral de formas multivariadas de correlação: canônica, análise de fatores e modelagem estrutural.

Correlação

Técnica estatística usada para determinar a relação entre duas ou mais variáveis.

Objeto de investigação da pesquisa correlacional

Em geral, o pesquisador está interessado no grau da relação ou na correlação entre desempenhos, como a relação entre os desempenhos na corrida em distância e no teste de step, como medidas de aptidão cardiovascular. Algumas vezes, o investigador deseja estabelecer a relação entre traços da personalidade e comportamentos; por exemplo, qual a relação entre as características pessoais e a participação em atividades recreativas de alto risco? Outros problemas da pesquisa correlacional envolvem, ainda, relações entre medidas antropométricas, como a espessura das dobras cutâneas e a percentagem de gordura calculada pela pesagem debaixo d’água. Nesse caso, talvez o pesquisador queira até prever o percentual de gordura das dobras cutâneas.

Ver todos os capítulos

Visualizar todos os capítulos