164 capítulos
  Título Autor Editora Formato Comprar item avulso Adicionar à Pasta
Medium 9788536321318

Capítulo 5 - TRANSTORNOS DO HUMOR

Landeira-Fernandez, J. Grupo A - Artmed PDF

capítulo 5

TRANSTORNOS

DO HUMOR

Afetividade e humor são conceitos estreitamente relacionados. Os afetos consistem em estados psíquicos subjetivos que se caracterizam pela propriedade de serem agradáveis ou desagradáveis. O humor, por sua vez, representa um somatório de todos os afetos presentes na consciência em um dado momento, constituindo o estado afetivo basal.

Caracteriza-se por ser difuso e persistente e não relacionado a um objeto específico. O humor imprime ao indivíduo um importante componente motivacional e é capaz de influenciar, praticamente, todas as outras funções mentais, assim como o seu comportamento.

Tradicionalmente, pode-se descrever o humor de acordo com duas dimensões: intensidade e valência. Como ilustrado na Figura 5.1, a intensidade ou ativação do humor pode variar entre um polo de alta e outro de baixa intensidade. A valência, por sua vez, pode ser subdividida em positiva, quando o estado afetivo é agradável para o próprio indivíduo (p. ex., alegria), ou negativa, quando se apresenta desagradável (p. ex., tristeza, raiva e ansiedade). O termo euforia refere-se a um humor positivo de grande intensidade, enquanto o termo disforia está relacionado a uma valência negativa de humor.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Capítulo 12 - A construção civil na atualidade

Kubba, Sam A. A. Grupo A - Bookman PDF

Introdução

Atualmente, muitos profissionais qualificados e experientes têm se encontrado desamparados, procurando emprego pela primeira vez após um longo período, por terem sido forçados a abandonar a segurança de uma organização que todos os meses lhes garantia um salário. Como resultado, um número cada vez maior de profissionais está reconsiderando qual seria sua melhor estratégia para inserção no mercado de trabalho. Entre as questões mais importantes estão o capital a ser investido, um plano de saúde e a aposentadoria. Os veteranos também estão se preocupando mais com a satisfação profissional, a localização de seu local de trabalho e o estresse.

Digamos que você está considerando a possibilidade de abrir seu próprio negócio. Existem muitos atrativos em ser autônomo: você é seu próprio chefe, o horário de trabalho é flexível e você decide os horários que dedicará a sua família. No entanto, antes de tomar a decisão final de abrir seu negócio, há alguns pontos que devem ser considerados:

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801480

9. Mesclando Formas e Cores

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

9 Mesclando Formas e Cores

Nesta lição, você aprenderá a:

• Criar e salvar degradês

• Adicionar cores a um degradê

• Ajustar a direção de uma mesclagem de gradiente

• Criar mesclagens de cores suaves entre objetos

• Mesclar as formas dos objetos em passos intermediários

• Modificar uma mesclagem, seu path, forma e cores

Introdução

Você irá explorar várias maneiras de criar seus próprios degradês de cores e mesclar cores e formas utilizando o painel Gradient e a ferramenta

Blend.

Antes de começar, restaure as preferências padrão do Adobe Illustrator.

Abra o arquivo de arte finalizado desta lição para ver o que você vai criar.

1 Para assegurar que as ferramentas e os painéis funcionem exatamente

como descritos nesta lição, exclua ou desative (renomeando) o arquivo de preferências do Adobe Illustrator CS3. Consulte “Restaurando as preferências padrão”, na página 19.

2 Inicie o Adobe Illustrator CS3.

Nota: Se você ainda não copiou os arquivos desta lição para o seu disco rígido a partir da pasta Lesson09 do CD que acompanha este livro, faça isso agora. Veja “Copiando os arquivos do Classroom in a Book”, na página 18.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Capítulo 3 - Tipos de linha

Kubba, Sam A. A. Grupo A - Bookman PDF

Introdução

O alfabeto das linhas é uma linguagem universal compreendida por técnicos, arquitetos e engenheiros. Na verdade, as linhas são a base de todos os desenhos executivos. A fim de ler e entender os desenhos técnicos, você deve entender o uso das linhas. Por meio da combinação de diferentes espessuras, tipos e comprimentos, é possível descrever objetos graficamente com detalhe suficiente para permitir que alguém com entendimento básico de desenho técnico possa visualizar com precisão o tamanho e o formato. Como será explicado, as características das linhas, como espessura, interrupções e zigue-zagues, sempre têm um significado. Cada linha possui um desenho e uma espessura distintos para que se distingam das outras.

O desenho técnico é uma linguagem gráfica internacional que utiliza linhas, símbolos e notas para descrever uma edificação a ser construída; as próprias linhas são ferramentas expressivas em desenhos bem executados. Algumas linhas são desenhadas com determinada espessura, para que se destaquem claramente de outras informações no desenho, enquanto outras linhas são finas. As linhas finas não são necessariamente menos importantes do que as linhas espessas; apenas estão subordinadas a elas para fins de identificação. Desenhos que apresentem todas as linhas na mesma intensidade geralmente são difíceis de interpretar e de leitura muito monótona.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

7. ADICIONANDO TRANSIÇÕES DE VÍDEO

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

132 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

Ligar clipes com transições – dissolves, page wipes, spinning screens e muitos outros – é uma ótima maneira de levar os espectadores de uma cena para outra ou de atrair a atenção deles.

Adicionar transições ao seu projeto é uma arte. Aplicá-las começa de um modo bem simples; é um mero processo de arrastar e soltar. A arte entra no posicionamento, na duração e nos parâmetros, como bordas coloridas, movimento e cenários iniciais e finais.

A maior parte do trabalho com transições acontece no painel Effect Controls.

Além das várias opções únicas para cada transição, esse painel exibe algo chamado linha do tempo A/B, ou A/B timeline. Esse recurso permite mover transições em relação ao ponto de edição, alterar a duração da transição e aplicar transições a clipes que não têm um número suficiente de frames iniciais e finais.

Com o Adobe Premiere Pro, também é possível aplicar uma transição a um grupo de clipes.

Utilize transições com moderação

Ao descobrir as várias possibilidades de transições que o Adobe Premiere Pro oferece, você será tentado a empregá-las em todas as edições. Elas podem ser muito interessantes, embora seja recomendável utilizá-las com moderação.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806348

1. CONHECENDO O FLUXO DE TRABALHO

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

1

CONHECENDO O FLUXO

DE TRABALHO

Visão geral da lição

Nesta lição, você vai aprender a:

· Criar um projeto e importar arquivos

· Criar composições e organizar camadas

· Navegar pela interface do Adobe After Effects

· Utilizar os painéis Project, Composition e Timeline

· Aplicar keyframes e efeitos básicos

· Visualizar seu trabalho utilizando as visualizações padrão e de memória

RAM

· Personalizar o espaço de trabalho

· Ajustar as preferências relacionadas ao espaço de trabalho

· Localizar recursos adicionais para utilizar o After Effects

Um fluxo de trabalho básico do After Effects segue seis passos: importar e organizar arquivos, criar composições e organizar camadas, adicionar efeitos, animar elementos, visualizar seu trabalho, renderizar e gerar saída em uma composição final a fim de que ela possa ser visualizada por outras pessoas.

Nesta lição, você vai criar uma animação simples utilizando esse fluxo de trabalho e, ao longo do caminho, desenvolverá sua própria maneira de trabalhar com a interface do After Effects. Esta lição levará aproximadamente

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806188

17. CORES, SEQUÊNCIAS ANINHADAS E ATALHOS

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

322 ADOBE PREMIERE PRO CS4

Classroom in a Book

Introdução

A correção de cores (empregada na maioria dos filmes) não corrige uma tomada que deu errado, mas dá ao filme uma aparência que corresponde ao seu espírito ou gênero: por exemplo, vermelhos quentes para paisagens; tons sépia para tomadas históricas; azuis frios para filmes de ficção científica; ou um visual acinzentado para dramas urbanos. A correção de cores (também conhecida como aprimoramento de cores) é extremamente importante e o Adobe Premiere Pro oferece inúmeros efeitos profissionais.

Esses efeitos voltados para cores oferecem mais do que a simples correção de cores. É possível selecionar uma cor e alterá-la, criar uma aparência 3D, converter um clipe para escala de cinzas (com a exceção de uma única cor) ou remover todas as cores de um intervalo específico. Você verá alguns exemplos desses efeitos nesta lição.

Você vai conhecer o poder das sequências aninhadas à medida que altera a aparência de um efeito complexo modificando um clipe aninhado.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806348

3. ANIMANDO TEXTO

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

78 ADOBE AFTER EFFECTS CS4

Classroom in a Book

Introdução

Como em outros projetos, você vai visualizar o vídeo que será criado e, depois, abrir o After Effects.

1 Certifique-se de que os seguintes arquivos estão na pasta AECS4_CIB/

Lessons/Lesson03 no disco rígido ou copie-os agora do DVD do Adobe

After Effects CS4 Classroom in a Book.

· Na pasta Assets: credits.psd, dragonfly.ai, Lotus.swf, pondbackground.mov

· Na pasta Sample_Movie: Lesson03.mov

2 Abra e reproduza o vídeo de exemplo Lesson03.mov para ver os créditos do título que será criado nesta lição. Ao concluir, feche o QuickTime Player.

Exclua esse vídeo de exemplo do disco rígido se houver pouco espaço de armazenamento.

À medida que inicia o aplicativo, restaure as configurações padrão do After

Effects. Consulte “Restaure as preferências padrão”, na página 15.

3 Pressione Ctrl+Alt+Shift (Windows) ou Command+Option+Shift (Mac OS) ao iniciar o After Effects. Quando solicitado se você quer excluir seu arquivo de preferências, clique em OK.

4 Clique em Close para fechar a janela Welcome.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801145

2. Personalizando seu Espaço de Trabalho

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

46 ADOBE DREAMWEAVER CS3

Classroom in a Book

A Tag Selector é muito útil para identificar exatamente o que você quer modificar, e representa precisamente a natureza hierárquica da HTML, em que uma tag é aninhada dentro de uma outra.

Embora a Tag Selector seja excelente para selecionar uma seção específica do código, a barra de status oferece outro recurso para uma abordagem mais visual: a ferramenta Zoom.

4 Na barra de status, clique na ferramenta Zoom ( ). Com o cursor de lupa, clique uma vez na imagem superior na coluna esquerda. Clique outra vez para ampliar mais a página.

A ferramenta Zoom aumenta a ampliação da página de 100% a 150% com o primeiro clique. Com cada clique subseqüente, a ampliação aumenta de acordo com os valores na lista

Set Magnification, também localizada na barra de Status.

5 Pressione Alt (Windows) ou Opt (MacOS) e clique na imagem novamente para reduzir a

ampliação; o sinal de adição do cursor na ferramenta Zoom muda para um sinal de subtração. Observe que a entrada na lista Set Magnification muda com cada clique e agora mostra

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801107

6. Criando Arquivos Interativos

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

192 ADOBE FLASH CS3 PROFESSIONAL

Classroom in a Book

Introdução

Para começar, visualize a página do portfólio de fotografias que você criará à medida que a aprende a criar botões interativos no Flash.

1 Dê um clique duplo no arquivo 06End.swf na pasta Lesson06/06End para reproduzir a

animação.

O projeto é uma página da Web interativa para um fotógrafo. Depois de o filme inicial ser reproduzido, os usuários podem clicar em um botão para ver a versão expandida de uma foto. Nesta lição, você criará um segundo plano e adicionará botões interativos para as fotografias. O ActionScript já está incluído no arquivo de projeto, mas você irá configurar o arquivo para que o ActionScript funcione.

2 Feche o arquivo 06End.swf.

3 Dê um clique duplo no arquivo 06Start.fla na pasta Lesson06/06Start para abrir o arquivo

de projeto inicial no Flash. Esse arquivo inclui sete camadas, e vários recursos estão na biblioteca. O frame 10 da camada Actions já contém o ActionScript.

4 Escolha File > Save As. Atribua ao arquivo o nome 06_workingcopy.fla e salve-o na pasta 06Start. Salvar uma cópia de trabalho assegura que o arquivo original inicial esteja disponível caso você deseje começar novamente.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536321318

Capítulo 11 - TRANSTORNOS DA ALIMENTAÇÃO

Landeira-Fernandez, J. Grupo A - Artmed PDF

TRANSTORNOS DA ALIMENTAcãO

178

~

sível fazer uma refeição, por mais saborosa que ela seja, em um local que apresente aspectos desagradáveis, como pessoas sujas ou cheiro de esgoto.

De fato, a motivação alimentar é uma das características mais importantes para a sobrevivência do indivíduo e, certamente, modelou o desenvolvimento evolucionário de nossa espécie. Se hoje temos grande facilidade para obter alimento nos supermercados e armazená-lo em geladeiras, nossos primeiros ancestrais, que viveram cerca de 100 a 150 mil anos atrás, não possuíam tais facilidades. A comida era escassa. Acredita-se que, antes as dificuldades ambientais, o processo de seleção natural tenha privilegiado os fenótipos que pudessem armazenar o excesso de alimento ingerido sob forma de gordura. Hoje em dia, no entanto, como consequência da ampla disponibilidade de alimento observada em países desenvolvidos e em desenvolvimento, a obesidade tornou-se um problema de saúde pública. Estudos epidemiológicos indicam que a obesidade vem crescendo assustadoramente, chegando mesmo a níveis epidêmicos. Na América Latina, sua prevalência chega a ser maior do que a de desnutrição.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577806348

4. TRABALHANDO COM CAMADAS DE FORMA

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

110 ADOBE AFTER EFFECTS CS4

Classroom in a Book

Introdução

Primeiro, você vai visualizar o vídeo final e configurar o projeto.

1 Certifique-se de que os seguintes arquivos estão na pasta AECS4_CIB/

Lessons/Lesson04 no disco rígido ou copie-os agora do DVD do Adobe

After Effects CS4 Classroom in a Book.

· Na pasta Assets: DJ.mov, gc_adobe_dj.mp3

· Na pasta Sample_Movie: Lesson04.mov

2 Abra e reproduza o vídeo de exemplo Lesson04.mov para ver o que será criado nesta lição. Ao concluir, feche o QuickTime Player. Exclua esse vídeo de exemplo do disco rígido se houver pouco espaço de armazenamento.

À medida que o After Effects inicia, restaure as configurações padrão do aplicativo. Consulte “Restaure as preferências padrão”, na página 15.

3 Pressione Ctrl+Alt+Shift (Windows) ou Command+Option+Shift (Mac OS) ao iniciar o After Effects. Quando solicitado se você quer excluir seu arquivo de preferências, clique em OK.

4 Clique em Close para fechar a janela Welcome.

O After Effects se abre e exibe um novo projeto.

Ver todos os capítulos
Medium 9788536305523

ASSENTOS

Tilley, Alvin R Grupo A - Bookman PDF

ASSENTOS

O estudo dos assentos é bastante interessante, já que as pessoas têm vários tamanhos e suas proporções e atividades variam. As pessoas se sentam para comer, para se deslocar ao trabalho, para ficar em casa conversando, lendo ou assitindo televisão, para trabalhar ou simplesmente para executar um passatempo. Algumas cadeiras parecem ter sido desenhadas sem que se tenha absolutamente considerado o usuário a ser acomodado ao tamanho e altura do assento, o apoio à região lombar ou o desenho correto dos apoios para braços. Muitas pessoas têm uma cadeira favorita, mas muitas também compram mobiliário apenas considerando a aparência, e depois ficam insatisfeitas com suas escolhas.

A CADEIRA DE JANTAR

A cadeira de jantar é simples. Seu tempo de uso é geralmente curto, mas ela também pode ser usada para se estudar, ler e escrever.

A cadeira de jantar padrão atualmente possui 711 mm de altura do assento.

50

• A distância vertical ideal entre a borda frontal do assento e o nível da mesa é de 230 a 305 mm.

Ver todos os capítulos
Medium 9788577801145

3. Aplicando Folhas de Estilo em Cascata

Adobe Creative Team Grupo A - Bookman PDF

3 Aplicando Folhas de

Estilo em Cascata

Nesta lição, você aprenderá a trabalhar com as Cascading Style Sheets

(CSS) no Dreamweaver e a fazer o seguinte:

• Definir um site Dreamweaver

• Anexar uma folha de estilo externa

• Criar uma nova regra de estilo CSS

• Aplicar um estilo a sua página

• Alterar as propriedades CSS existentes

• Criar uma folha de estilo de impressão

Esta lição levará aproximadamente 90 minutos para ser concluída. Certifique-se de você copiou Lessons/Lesson03 do CD do Adobe Dreamweaver

CS3, Classroom in a Book para sua unidade de disco antes de começar. Ao trabalhar nesta lição, você sobrescreverá os arquivos iniciais. Se for necessário restaurar os arquivos iniciais, copie-os novamente do CD.

Defina um site do Dreamweaver

Iniciando com este capítulo, as lições restantes neste livro trabalham dentro de um site Dreamweaver. No Dreamweaver, você trabalha com um site local localizado em uma pasta no seu sistema e com um site remoto, armazenado no computador do seu provedor de espaço Web. Os dois sites são, basicamente, espelhos um do outro na sua estrutura de pastas e de arquivos. Neste exercício, você irá configurar seu site local.

Ver todos os capítulos
Medium 9788582601570

Capítulo 8 - O significado dos símbolos

Kubba, Sam A. A. Grupo A - Bookman PDF

Introdução

Os desenhos de um projeto – como empregados pela indústria da construção de edificações – são geralmente utilizados para mostrar como um edifício, objeto ou sistema deve ser construído, implementado, modificado ou consertado. Uma das principais funções dos símbolos gráficos nos projetos executivos é se referir a outros desenhos no jogo de plantas. Por exemplo, um círculo desenhado em torno de uma área de um desenho com uma ampliação indicará que essa parte do desenho foi desenhada em uma escala maior para fornecer mais informações sobre o que é possível na escala preexistente (Figura 8.1). Na preparação dos projetos executivos para a indústria da construção civil, arquitetos e engenheiros elaboraram um sistema de abreviaturas, símbolos e notas padronizadas para simplificar o trabalho daqueles que estão preparando os desenhos e para manter a dimensão e a maior parte dos documentos da construção com um tamanho mínimo aceitável e compreensível. Projetar simples componentes da edificação sem o uso de símbolos seria, na verdade, uma tarefa muito cansativa. Visualizar e ler projetos executivos, portanto, exige um conhecimento dos símbolos e abreviaturas usados na indústria da construção e do seu uso propriamente dito na representação de materiais e outros componentes e de suas localizações (Figura

Ver todos os capítulos

Carregar mais